Primeiramente um meme.

Assim que vi o tema do Together desse mês eu estava pronta pra escrever um texto inflado sobre Uberlândia e como várias coisas são decepcionantes e como eu gostaria de morar num lugar com mais coisas pra fazer, e etc.

Sempre me achei um espírito livre, nunca quis criar raízes aqui a menos que algo muito transformador acontecesse. Por 1 ano pensei que ficaria em Uberlândia para sempre, agora o mesmo sentimento de não pertencer paira sobre mim.

Eu poderia dizer que fico em Uberlândia pelos meus amigos, pela minha mãe, mas existem passagens pra isso. Sempre se pode fazer aquele esforço para visitar, mas sei que não é a mesma coisa, então tentei com muito esforço listar coisas que me mantém na cidade e só consegui quatro:

3,5 coisas boas de Uberlândia:


1. meus amigos
2. minha mãe
3. meu emprego bosta
4. que paga a minha faculdade

Alguns amigos que são como família, que às vezes só de estar no mesmo ambiente aquela pessoa já te ajuda indiretamente a permanecer são. Minha mãe. Meu curso é EaD, mas particular, e não consigo imaginar começando outro trabalho em outro lugar que não seja na sala de aula, então vou empurrando o emprego bosta com a barriga até chegar o dia que vou pegar o diploma e poder gritar: "formei porra".

É isso. 

Meu bairro.

A vergonha de chegar e convidar uma pessoa que acho interessante para ser fotografada.

A procrastinação de coisas com prazo.

Faltando mais ou menos um mês e meio para o meu aniversário acabo de perceber quanta responsabilidade vem batendo na minha porta. Eu jurava que dos 23 para os 24 nada ia mudar, que meus compromissos iam continuar os mesmos, e de repente não posso mais usar três contas de e-mail ao mesmo tempo na mesma tela do Chrome. A diversão de repente se tornou aquele algo mais, mesmo continuando divertida pra caramba. Eu continuo com o cabelo cor de rosa, mas dessa vez sem vontade de cortar. Eu volto a usar tênis e Ludimila de três anos atrás deve pensar "todo aquele reboliço no guarda-roupa pra nada?".

Esse não era um texto sobre estar quase com 24 anos. Era sobre coisas que eu simplesmente quero deixar para trás, independente dos 24 anos só porque era lua minguante esses dias e comecei a pensar sobre isso. Mas se tornou uma coisa maior.

Eu não sei como quero comemorar esse ano, mas sei que quero comemorar. Não tenho mais Taylor Swift pra dançar como se tivesse 22 ou Blink-182 pra dizer que ninguém gosta de você quando se tem 23, me resta descobrir qual vai ser o ritual de passagem dessa vez. Mas não quero festa, bagunça ou aglomeração de gente mais ou menos conhecida.

Talvez o ideal seja passar comigo.

Mais reflexiva que o normal.

Se não fosse tão caro, pulando na cama de um hotel.

E agradecendo os últimos 24 anos, pois nunca foi tão bom ter quase 24.

Sou grata.


Depois de muito tempo eu resolvi ressuscitar essa categoria do blog.

Que tal aproveitar que o fim de semana está chegando pra fazer uma sobremesa? É uma receita extremamente simples e o maracujá pode ser substituído por morango. Experimente também colocar as sementes do maracujá ou morangos picados entre o doce e o chocolate. 

Harry Potter & o enigma de como 

derreter uma barra de chocolate sem queima-la


Eu já sofri desse mal e descobri o (meu) melhor jeito de fazer isso: de 10 em 10 segundos, quantas vezes for necessário. A maioria das receitas diz para deixar rolar 30 segundos e então tirar e mexer, e toda vez era a mesma coisa, chocolate queimado. Cobertura se faz com muita paciência. 



A RECEITA

Clique para ampliar a imagem :)

Aprecie sem moderação!




Um texto (ou conto? ou crônica?) escrito em pedaços, há uns quatro anos, que editei e fiz uma capa :)











Se tudo é preto, tudo é preto. Se ela tem livros, são separados por sobrenome de autor. Se ela tem roupas, são separadas por cores. Uma grande prova é seu skoob. Ela é um grande sistema de organização ambulante. Lucy tem 20 anos e é sistemática.

Mike. Mike. Mike. Mike. Mike. Oh, Mike. Uma utilização não autorizada do ser. Lucy só queria superar Katherine, mas acabou se apaixonando. Trocou o estar-sofrendo pelo estar-gostando. Usou Mike indevidamente por tanto tempo que agora acabou tornando seus sentimentos reais. E ele nem sabe disso. Agora Lucy tem medo. Medo de perder Mike. Medo de perder a amizade de Mike. Medo de ser deixada de lado, esquecida, excluída, sozinha, com seus demônios. Com Mike, ela se sente segura, se sente em casa, se perdê-lo sabe que pode nunca mais se sentir assim, por um bom tempo. Mas Lucy também tem ciúme. Um ciúme que não deveria ter, afinal são apenas amigos, mas Lucy simplesmente pegou antipatia de Anne pelas brincadeiras que Mike faz com a mesma. Como se ele fosse dela e de mais ninguém. Ela não esqueceu as brincadeiras que ele já fez com ela, as palavras ditas inconscientemente, ou não, em seus momentos juntos, aqueles em que estavam a sós rindo do mundo lá fora, como se não existisse mais nada além deles e o céu. 

Mas tudo isso se passou na cabeça de Lucy.

Tantos nomes, tantas histórias, histórias cruzadas, vividas, no final esquecidas, mas sempre assistidas pela mesma garota. Lucy ainda tem 20 anos.

“Mike? Meus dedos estão escorregando.
Não vou te soltar.
Mas você tem que ir.
Hm.
Não me deixe cair.”

A cor da dor é a mesma do sangue que escorre entre suas pernas. Filosofia de vida, refletindo sobre tudo, pensando sobre nada. Escrevendo aleatoriamente só para ter o que escrever. Sobre cólica, sobre a vida, sobre tudo. 

“Eu sinto sua falta, mais que tudo na vida.
Eu não gosto de você, ninguém pode me julgar por isso.
Peso o preço de um livro para jovens-adultos.
Um vento forte? Vou para o céu.
Uma tempestade? Já não estou aqui.
A capa de chuva amarela? Maldita capa.
Quem era aquela que estava com você? Não estou com ciúme.”

Com a chuva que caía na rua Lucy foi seguindo a brisa do amanhã esperando que alguém a encontrasse, molhada, e sem a tal capa amarela.

Quando Lucy se isolava do mundo, ninguém conseguia encontrá-la. Agora sem Mike ou Katherine, Lucy recorre à Andy. Lucy está... quebrada. Mais uma briga com Katherine, ela não aguenta mais. Quando elas se tornaram pessoas tão diferentes? Talvez fossem assim desde o começo. Agora, Mike está longe. Sua única base aparentemente sólida, se sucumbiu. O único lugar em que ela se sentia em casa, foi queimado e largado ao vento. Lucy está caindo aos pedaços e logo alcançará o chão. Não será uma cena bonita. Lucy tem 20 anos e está com saudade de casa.

“Estive pensando
Por que, oh, vida?
Por que você é assim?
Não, não estou reclamando!
As coisas estão se movimentando
E a cada movimento
Tudo dará certo...

um anjo me disse”

Uma vez, uma história, uma garota com a capa de chuva amarela, presa em uma tempestade de palavras.

Desejando a fuga. 

A explosão. 

A conclusão.

A vida inteira pela frente...

Três anos atrás eu respondi essa tag e dessa fez foi a Cássia do Estante 450 que me indicou. Como o logo, as perguntas (e eu) mudaram, achei bacana refazer!

As regras da tag:


- Escrever 11 fatos sobre mim
- Escrever 11 perguntas para os futuros indicados
- Responder as perguntas de quem o indicou
- Indicar entre 11 a 20 blogs com menos de 200 seguidores
- Colocar o selo da TAG LIEBSTER AWARD
- Indicar os links de quem indicar

11 fatos sobre mim:


1. Eu sou (quase) professora.
2. Eu faço Licenciatura em Artes Visuais e quero dar aula para educação infantil, ensino fundamental e médio (posso mudar de ideia até lá pois só fiz estágio no médio por enquanto ❤)
3. Eu sou fotógrafa.
4. Harry Potter não é apenas minha série de livros e filmes preferida, é um estilo de vida.
5. No antigo Pottermore eu era da Lufa-Lufa e depois que atualizaram o site, eu fui para na Corvinal, no começo eu reneguei, mas depois desse texto da Mia eu percebi o quanto corvina eu sou. Quase a própria Luna Lovegood. 
6. Eu só terminei três séries na minha vida e elas foram How I Met Your Mother, Gilmore Girls e Agent Carter (Alias Grace não conta, é uma mini série).
7. Graças ao estágio eu me tornei aquilo que mais temia: a pessoa que toma café puro, sem nem uma gotinha de leite.
8. Eu tenho mais medo de viajar de carro e ônibus, do que de avião.
9. Tenho os próximos 7 anos pré-programados e só consigo ouvir a voz da minha psicóloga ecoando na minha cabeça agora dizendo o quanto gosto de controle.
10. Eu faço terapia e é uma das coisas mais maravilhosas e horríveis que comecei a fazer nos últimos tempos.
11. Eu sou um híbrido de Monica Geller, Paris Geller, Rory Gilmore e Lily Aldrin.

As perguntas da Cássia:


1. Já realizou algum sonho? Qual?
Conhecer o mar e andar de avião nunca foi um sonho, sair de casa não é um sonho, ter clientes na fotografia também não, são coisas que aconteceram, ou planos bem traçados. Meus sonhos sempre foram grandes demais, como conhecer Paris ou rolar na neve, então aqui, por enquanto, eu jogo baixo. Por muito tempo, eu não diria sonho, meu maior objetivo era entrar na faculdade, e bom, agora falta 1 ano e meio para eu pegar o diploma.

2. Qual sua música preferida?
No momento New Romantics. Já viu a letra dessa música? Toda vez que fico pra baixo, coloco pra tocar esse hino e canto mentalmente esses mantras. "We play dumb, but we know exactly what we're doing. We cry tears of mascara in the bathroom, honey, life is just a classroom. Heart break is the national anthem, we sing it proudly. We are too busy dancing!".


3. Qual o seu livro preferido?
Eu não consigo pensar em um livro favorito, e sim em livros que foram favoritos em momentos específicos da minha vida, e já que "Um teto todo seu" não entra exatamente em livro favorito, mas sim em autora favorita, fico aqui com o segundo que ilustra meu cantinho: "As valquírias", de Paulo Coelho.

4. Qual o seu filme preferido?
"De repente 30" que independente de quando estou vendo, continua com a mesma magia e me encontro ali de alguma forma.
5. Qual sua série preferida?
Definitivamente "Gilmore Girls". Eu consigo me sentir acolhida em qualquer episódio que assisto. 
6. Qual é o seu signo? 
Eu sou do signo de Leão, ascendente em Leão e lua em Peixes - e minha lua é a parte mais forte do meu mapa.

7. Que país gostaria de conhecer?
Um pouco por causa de "Outlander", um pouco pelos castelos, eu quero muito ir para a Escócia um dia. Já jogaram o bonequinho do Google Maps aleatoriamente nesse país? É tudo muito bonito, principalmente se você gosta de mato, pedras e montanhas.

8. Com qual festival se identifica mais: Lollapalooza ou Rock In Rio?
Com aquele que o meu bolso colabora (kkkkkkkkkkkkk). Geralmente eu gosto dos artistas que participam dos dois festivais, mas devido à forças maiores eu prefiro gastar dinheiro individualmente, quando dá.
9. Que aspecto da blogosfera você mudaria?
Eu mudaria um aspecto que eu mesma reproduzo: ler e jamais comentar. Eu sou leitora fantasma de muitos blogs e sinto até vergonha de admitir isso, às vezes nem é falta de tempo pra comentar, é simplesmente hábito.

10. Chocolate branco ou preto?
Branco com bolinhas pretas.

11. Cinema ou balada?
99% cinema, aquele 1% baladinha (lê-se como qualquer lugar com música e mais de uma pessoa, de preferência com lugar pra sentar e coisa pra comer)

Minhas indicações


1. https://laazevedo.com/
2. https://perhapss.wordpress.com/
3. http://florestalis.com/
4. http://www.quaseaurora.com/
5. https://limaoquenada.blogspot.com.br/
6. https://almadeborboletaas.blogspot.com.br/
7. https://nandapensa.wordpress.com/
8. http://murysdiary.blogspot.com.br/
9. https://lenigmatique.blogspot.com.br/
10. http://www.segredosujo.com/
11. http://sentimentaligrafia.com.br/

Minhas perguntas:


1. Mostre (se possível) ou descreva alguma coisa/objeto que lhe traga alguma melhor memória da sua vida.
2. Indique alguma autora que você adore.
3. Qual o último filme que você assistiu e o que ele diz sobre você?
4. O que seu sapato favorito diz sobre você?
5. Você é de humanas, exatas ou biológicas?
6. Tem algum gênero literário favorito?
7. Qual livro está lendo no momento?
9. Qual banda marcou sua adolescência?
9. Já foi emo ou participou de algum outro movimento alternativo? Conta aí :)
10. A culpa é das estrelas?
11. O youtube é sua nova TV? Qual seu programa/canal favorito?

É isso! 

Muito obrigada Cássia pela indicação, foi mais difícil que pensei pra responder, amei conhecer teu blog e seus indicados <3